Artigos e Informaçoes sobre Trombose Venosa

Produzido por DM Arts
Conteúdo e Divulgaçao: querootimizar

Tratamento Endovascular da Trombose Venosa

O Tratamento Endovascular, além de prevenir a formação de novos coágulos, dissolve o antigo. Devolvendo ao paciente a circulação natural do sangue.

Por que o Tratamento Endovascular é melhor que o convencional?


Clique e escolha entre reportagens e entrevistas no SBT, Record, TV Gazeta, Rede Vida, JovemPan.

 O tratamento convencional, com repouso no leito, medicamentos anticogulantes e meias elásticas, tem como objetivo principal apenas interromper o processo de formação de novos coágulos dentro das veias.


Assim, o paciente tratado desta maneira continua com os coágulos formados anteriormente nas veias obstruídas, o que em alguns anos leva ao quadro clínico que chamamos de Síndrome Pós-Trombótica (“depois da trombose”), e que conhecemos como aquelas queixas de inchaço, manchas nas pernas e às vezes até as úlceras. 


Aproximadamente 70% dos pacientes tratados pelos métodos convencionais vão ter este tipo de problema no futuro, e isto porque o tratamento não se preocupou em reconstruir as veias e permitir que o sangue circulasse livremente e normalmente por elas.

A maioria dos pacientes levará sua vida com algum tipo de incapacidade, apesar das meias elásticas, elevação das pernas e medicações anticoagulantes.

O tratamento endovascular, com as modernas técnicas de reconstrução das veias trombosadas (revascularização endovascular) surgiu exatamente com a finalidade de tratar a trombose atuando no problema principal da doença: a obstrução da circulação do sangue dentro das veias por causa dos coágulos que se formaram.

Utilizando cateteres que injetam uma medicação especial que dissolve os coágulos, as veias são recuperadas e o sangue volta a circular normalmente. Nos casos de tromboses mais antigas, onde os coágulos foram transformados em verdadeiras cicatrizes de fibrose dentro das veias, existe a necessidade de também abrir as veias com cateteres-balões – as chamadas angioplastias – e às vezes até a colocação de próteses metálicas que manterão as veias abertas – os stents.

As tromboses são consideradas agudas quando o tempo entre a trombose e o tratamento não passa de 15 dias. Depois deste intervalo de tempo, elas são chamadas de tromboses crônicas.

Os resultados do tratamento endovascular estão muito relacionados com este tempo entre o diagnóstico e os procedimentos, mas praticamente todas as tromboses podem ser tratadas com estas técnicas, inclusive a Trombose Venosa Profunda (TVP).

Já existem diversos estudos mostrando os resultados deste tipo de tratamento, superiores ao tratamento convencional, com segurança e eficácia comprovados. Eles também provam que a retirada dos coágulos das veias principais evita o aparecimento da síndrome pós-trombótica e todos os sintomas dela (inchaço, manchas, úlceras, etc.) e também uma complicação que pode ser fatal – a embolia pulmonar (EP).

Texto elaborado pelo Dr. Francisco Osse                         

< Topo >