Depoimento da Iara Albuquerque – Há sete anos comecei a sentir dores nas pernas. Eu achava que era devido à minha rotina, passava o dia estudando e não fazia atividade física.

Como você desenvolveu a Trombose (causa)?

Sou de Brasília, e há sete anos, no auge dos meus 32 anos de idade, eu estava numa fase de estudos intensa, comecei a sentir dores cansadas nas pernas, e achava que era devido a rotina que levava, onde permanecia o dia inteiro estudando e não fazia qualquer atividade física; essa fase durou cerca de três meses. Eu tomava anticoncepcional há dez anos, e nunca senti qualquer efeito colateral. Até chegar o dia “d” (trombose), desde então a minha luta começou, 3 anos tomando anticoagulante, e com o passar dos anos a dor foi aumentando, até ficar muito muito muito limitada, isso interferiu em todos os campos da minha vida, especialmente o profissional. Procurei diversos profissionais, e sempre a resposta que eu tinha que conviver com aquilo. Mas eu sabia que algo muito errado acontecia comigo. Demorou cinco anos para se descobrir a SÍNDROME DE COCKETT, passei por um procedimento, que infelizmente não deu certo, a síndrome não foi reparada, e eu nunca sentir qualquer melhora nos sintomas, e três meses após, tive uma segunda trombose. Aquilo acabou comigo, eu não sabia mais o que fazer, me sentia perdida. As dores pioraram mais, foi então que encontrei uma página do Instagram chamada @vidaetrombose, a Thalita que administra, falou que havia passado por um procedimento com o Dr. Francisco Osse, contou das melhoras e do ótimo resultado em relação ao seu estado anterior. Me enchi de coragem e fui para São Paulo. A consulta foi fantástica, ele logo me explicou o que havia acontecido, o que foi ótimo, já que eu estava há meses me culpando, achando que deveria ter cometido algum erro para aquela trombose.

Quais os Sintomas que Sentiu?

No primeiro episódio da trombose passei 3 meses sentindo dores cansadas nas pernas, no dia do evento Trombótico, minha perna esquerda inchou demais, a coloração mudou, ficou arroxeada, e senti fortes dores, não conseguia apoiar o pé no chão, e a pele conforme ia esticando coçava muito.
No segundo episódio, as dores na perna esquerda aumentaram mais, e inchava muito, mesmo usando a meia compressiva.

Por quê resolveu fazer o Tratamento Endovascular?

Com cinco anos que havia tido a trombose, um dia de forte dor na perna, resolvi pesquisar no YouTube algo que pudesse me dar uma resposta para tanta dor e limitação. Foi quando apareceu algumas entrevistas com o Dr. Francisco Osse, assisti todas; e fui pesquisar sobre o que seria esse tratamento endovascular. Acabei fazendo o primeiro procedimento aqui em Brasília, onde infelizmente não obtive sucesso. As dores foram aumentando, e eu fui ficando cada vez mais limitada, as meias de compressão já não adiantavam tanto. Nesse período eu conheci a Thalita, paciente do Dr. Francisco Osse, através do Instagram @vidaetrombose, onde ela me disse dos excelentes resultados que obteve. Tomei coragem e fui à São Paulo, e amei a consulta, o Dr. Francisco prontamente esclareceu todas as minhas dúvidas durante uma hora e meia, e eu voltei decidida a fazer o procedimento com ele, pois ele é um profissional humano, atencioso, e seguro no que diz.

O que achou do procedimento? Dolorido? Chato? Demorado?

No dia 19/11/2018, passei pelo procedimento que foi super tranquilo (confesso que eu estava morrendo de medo), e sem querer vender um milagre ou algo do tipo, sim com muita sinceridade, desde o dia do procedimento não tenho mais dor. O procedimento foi um sucesso, tanto que saí antes do previsto do hospital, estou ótima, cheia de esperança, e muito feliz!

Valeu a pena fazer o Tratamento Endovascular?

Valeu muito a pena fazer! Estou feliz e radiante! O pós operatório é muito tranquilo. É simplesmente inacreditável depois de sete anos sentindo dor todos os dias, o dia inteiro, não sentir mais dor. Faria quantas fossem necessárias para sentir essa sensação de leveza na alma que estou sentindo.

Foi bem atendida?

Fui super bem atendida, desde quando liguei para marcar a consulta, passando por uma consulta acolhedora, onde durante uma hora e meia o Dr. Francisco Osse esclareceu todas as minhas dúvidas. No hospital, parecia que eu estava em um hotel dez estrelas, os profissionais foram todos atenciosos e prestativos. O Dr. Francisco Osse é um profissional incrível, atencioso, acessível, humano, que faz o gosta, e que tem isso como uma missão para ajudar pessoas que como eu, no auge da idade produtiva, me via sem esperança de continuar. Digo que ele é um tipo de anjo da guarda disfarçado de humano!

Você está bem?

Estou ótima, muito feliz, disposta, cheia de planos, e o melhor, estou sem nenhuma dor!!!! Simplesmente sensacional!!!

Iara de Albuquerque, 39 anos
iaravaleska@gmail.com