(11) 9.9993-3777

Agende uma consulta com o Dr. Francisco Osse
Somente mensagem com nome completo, telefone, cidade e estado

Sintomas: Diagnóstico de Trombose Venosa Profunda

Sinais e sintomas da trombose. O paciente pode ajudar muito no diagnóstico, se chegar na consulta com um relato do que está observando no seu corpo, o que está sentindo e como está seu dia-a-dia.

Sinais e Sintomas

Evitar a peregrinação por diversos especialistas até um diagnóstico correto é o sonho de qualquer paciente. Significa também reduzir o tempo entre o aparecimento da doença e o tratamento, que por sua vez será eficaz e seguro. Prestar atenção nas alterações que o corpo está apresentando é um passo importante nesta etapa do diagnóstico.

O médico depende muito de todas as informações passadas pelo paciente durante a consulta, para dirigir seu raciocínio na direção do diagnóstico correto.

Estas informações são chamadas:

a) Sinais – são todas as alterações que podem ser identificadas no exame físico. Coisas que o médico observa. Exemplos na Trombose:

  • inchaço
  • varizes
  • palidez
  • cianose (cor azulada)

b) Sintomas – são todas as queixas relacionadas à doença e que não são identificadas no exame físico. Coisas que o paciente sente. Exemplos na Trombose:

  • dificuldades de locomoção
  • dores

Nas doenças venosas, os sinais e sintomas permitem a identificação precisa das alterações funcionais.

É simples: considerando que nossas pernas são constituídas basicamente de pele, tecido subcutâneo (gordura), músculos, tendões, articulações, ossos, nervos e vasos sanguíneos, qualquer problema deve estar relacionado a uma destas estruturas.

Procure identificá-los corretamente, conforme o local, intensidade, irradiação para outras partes do corpo, fatores de melhora e de piora, relação com atividades físicas e com o trabalho, etc. Se necessário, escreva em um caderno ou diário, especialmente se os sinais e sintomas variarem durante um dia ou na semana. Estas anotações também evitam esquecer algum detalhe que às vezes pode fazer a diferença na identificação do problema.

Traga estas anotações para as consultas, junto com todas as perguntas e dúvidas que tiver sobre seu problema. De maneira geral, estas medidas ajudarão muito seu médico e você a tratar sua doença.

Sinais e Sintomas na Trombose Venosa:

É muito importante pensar na possibilidade de Trombose Venosa quando existirem sintomas importantes nas pernas, principalmente quando sabemos que em até 50% dos casos de TVP – Trombose Venosa Profunda – (quando o trombo está localizado nas veias profundas da perna) os pacientes não tinham qualquer sintoma ou queixa. Também é fundamental saber se os sintomas e sinais apareceram quando a pessoa estava bem, fazendo sua atividade diária normal, ou estava exposta à uma das diversas situações de risco, com por exemplo uma cirurgia recente, ou um período de imobilização, viagem longa, no pós-parto, etc.

Os sinais e sintomas mais importantes e comuns da Trombose Venosa são a dor na perna – que às vezes começa na região da virilha – ela pode aparecer em repouso, ou quando a pessoa anda, ou quando simplesmente movimenta a perna; o inchaço (edema), de parte ou de todo o membro comprometido, é também bastante comum – se aparecer em apenas uma perna, aumenta ainda mais a suspeita de TVP. Como este aumento do volume da perna também é conseqüência de acúmulo de líquidos na musculatura, as pessoas normalmente se queixam também de dor quando apertamos e palpamos a musculatura, por causa da compressão dos nervos que passam por entre estes músculos.

Quando examinamos os pacientes com TVP, encontramos normalmente sinais como veias superficiais da pele dilatadasaumento das circunferências medidas, da perna doente em relação à outra perna (medimos no tornozelo, na panturrilha e na coxa, dos dois lados), palidez ou cianose (cor azulada) da pele e eventualmente dor quando palpamos o trajeto da veia que suspeitamos ser o local principal da formação da trombose.

Embora alguns pacientes procurem o médico com um quadro clínico bastante evidente, existem condições onde o diagnóstico pode ser mais difícil. Mesmo assim, baseado nos dados da história pessoal e familiar do paciente, análise de fatores de risco conhecidos, exame físico, probabilidades de outras doenças e a avaliação por meio de um índice de score, o Cirurgião Vascular pode classificar o paciente num grupo de baixa, média ou alta probabilidade de ter trombose venosa profunda.

(Texto fornecido pelo Cirurgião Vascular Dr. Francisco Osse)

As outras causas que podem confundir no diagnóstico da trombose são:

  1.   Tromboflebite superficial
  2.   Síndrome Pós-trombótica (trombose antiga)
  3.   Cisto de Baker (cisto atrás dos joelhos)
  4.   Hematomas musculares por ruptura no exercício
  5.   Linfedema
  6.   Erisipelas
  7.   Edema sistêmico (doenças cardíacas ou renais)
  8.   Compressões venosas

Os exames diagnósticos utilizados para identificar a Trombose Venosa são:

  • o ultrassom duplex,
  • a dosagem do D-dimer (método ELISA) e
  • a flebografia.

Existem diversas metodologias de condução de um caso suspeito de Trombose Venosa. Uma delas é descrita abaixo:

Textos e tabela fornecidos pelo Cirurgião Vascular Dr. Francisco Osse

Leia também sobre a diferença entre os Tratamentos, os Sintomas, as complicações (Embolia Pulmonar), as Perguntas dos Internautas com a Resposta do Cirurgião Vascular, os Depoimentos incríveis dos pacientes, que fizeram o Tratamento Endovascular com o Dr. Francisco Osse e até se colocam à disposição para contato – de tão gratos e satisfeitos que ficaram com o resultado!